Jornais conquistam leitores com notícias diferenciadas em redes sociais



Por Marina Diana

No fim de 2015, uma série de reportagens exibida pela Rede Globo cravou que em dez anos as redes sociais arrebataram um terço do planeta. Hoje são mais de dois bilhões de contas - cerca de cem milhões só no Brasil. Ou seja, os brasileiros passam quase quatro horas por dia plugados, bem mais do que os americanos e do que a média mundial. E o que as pessoas veem? Elas dizem que gostam de fotos e vídeos, mas a maioria vai às redes sociais para, queira ou não, ficar informado.

Isso porque os jornais perceberam essa tendência e se adequaram achando nas novas mídias um nicho de mercado e com público fiel, deve-se salientar. Com isso, os veículos de comunicação criaram até tópicos, temas e imagens exclusivos.

"Os jornais aproveitaram esse gancho das redes Pinterest e Linkedin para divulgar conteúdos e imagens de qualidade, com cliques certos e rotineiros. No Pinterest os jornais podem divulgar não só as matérias de editorias, que tem a ver com o público como: variedades, decoração mas também, matérias com boas fotos de outra editorias consideradas 'maiores', como esporte, tecnologia, automóveis e infográficos", salientou Emmanuel Ferreira, diretor da Mundiware, empresa de tecnologia especializada em sistemas para jornais e revistas no desenvolvimento de soluções sob medida para a otimização das fases de produção.

Segundo Ferreira, as empresas de comunicação entenderam que nas redes sociais também é possível segmentar conteúdos para atingir públicos específicos.

"No Linkedin, que é uma rede social voltada para negócios, os jornais têm selecionado o conteúdo relevante sobre o mercado de trabalho, comportamento do profissional, qualificação de carreiras, enfim, notícias de grandes corporações e economia e negócios em geral", afirmou o diretor da Mundiware.

Essa tendência já passa os cinco anos. Para se ter uma ideia, segundo uma pesquisa do Pew Research Institute, ainda em 2012 mais de um terço dos jovens de 18 a 24 anos, àquela época, disseram ter lido notícias indicadas por amigos nas redes sociais no dia anterior. Esse número, após quatro anos, quadruplicou.

"Com a publicação em redes de nichos específicos, o jornal consegue trazer a audiência de um público novo e agrega valor no veículo", enfatiza Emmanuel Ferreira.

Na Mundiware, o sistema que faz essa conexão simultânea das matérias dos jornais com as redes sociais é o Elite CS. "Ele integra além dos canais mais utilizados como Facebook, Twitter, às redes sociais Pinterest e Linkedin para publicações automáticas e agendadas das matérias", finalizou o porta-voz da empresa.


Sobre a Mundiware 

Fundada em 1993, no Rio de Janeiro, a Mundiware é uma empresa de tecnologia especializada em sistemas para jornais e no desenvolvimento de soluções sob medida para a otimização das fases de produção. Possui uma expressiva participação no mercado de publicação brasileiro e latino-americano. Há três anos a empresa instalou um escritório em Orlando, nos Estados Unidos.

Por meio da parceria que estabelece com seus clientes, a Mundiware inova constantemente para oferecer sempre um produto de ponta. Conheça os sistemas da Mundiware e entre na era do desenvolvimento.




Mais notícias