Sistema facilita o trabalho dos jornalistas



Plataforma acaba com burocracia e adianta o fechamento do jornal

O Elite CS, da Mundiware, facilita o trabalho dos jornalistas ao integrar as edições impressa e digital
Por Gustavo Gonçalves

Trabalhar até muito tarde sempre foi um problema em empresas de comunicação. Notícia não tem hora para acontecer e o público sempre quer a informação o mais rápido possível. Para isso, é preciso que os homens de imprensa trabalhem mais tempo, mais rápido e, com a revolução digital, dominando diferentes recursos tecnológicos.

Um jornal não é mais, apenas, para ser lido. Também é para ser ouvido e assistido, pois seu portal e seus canais nas redes sociais publicam áudios e vídeos. Como fazer tudo isso ao mesmo tempo, sem perder qualidade?

Simples! Com a implantação de um sistema que facilita o trabalho dos jornalistas. Uma das opções disponíveis no mercado de tecnologia editorial é o Elite CS, produzido e distribuído pela empresa Mundiware.

O diretor da companhia, Emmanuel Ferreira, explica como a plataforma funciona: “o Elite CS integra toda a produção editorial, unindo as versões impressa e digital, os perfis no Facebook, Twitter, LinkedIn e Pinterest ao portal de notícias. Ao mesmo tempo, o profissional envia conteúdo para tudo inclusive notificações no aplicativo do celular”.


LEITOR EM PRIMEIRO LUGAR


Este parecer ser o ponto principal. O leitor espera um jornal impresso mais analítico, comentado, que complemente e traga avanços sobre as notícias que ele já conhece, pois já viu na internet. Então, repórteres e fotógrafos precisam, durante a produção editorial, ir abastecendo os meios digitais da empresa.

Normalmente, em jornais ainda sem um sistema editorial de qualidade, os profissionais mandam áudios, vídeos e textos do local da notícia por WhatsApp ou e-mail. E quem recebe precisa fazer o download e entregar ao responsável por cada área.

O Elite CS facilita o trabalho dos jornalistas porque o conteúdo já é enviado dentro do sistema e fica disponível ao mesmo tempo para todos os profissionais envolvidos: editor de texto, editor de áudio, editor de vídeo, diagramador, diretor de redação. Todos conseguem ver, avaliar e mexer no material, se for necessário.


MENOS TRABALHO


O fechamento do jornal não precisa avançar madrugada adentro, consumindo excessivamente energia e gerando despesas com horas-extras. A edição pode ter 90% das páginas aprovadas mais cedo, deixando apenas o esporte e a capa para o final, quando for preciso. É muito mais lógico.

Emmanuel Ferreira, da Mundiware, conta um caso interessante sobre um cliente: “o jornal não tinha todos estes recursos multimídias que as plataformas modernas oferecem. O diagramador fazia um print de tela de cada página, gerava um PDF, e enviava por e-mail para o editor-chefe, que já estava em casa, aprovar o trabalho. Todas as noites!”

Com sistemas editoriais multimídias, o responsável final pelo fechamento pode acompanhar – do celular, do tablet ou do computador, em qualquer lugar – as mudanças que estão sendo feitas pelo diagramador em tempo real. É menos trabalho para todo mundo. É mais agilidade. É menos custo para a empresa. É mais qualidade para o leitor.


MERCADO EDITORIAL


Jornais e revistas de pequeno e médio porte cada vez mais buscam um sistema que facilite o trabalho dos jornalistas. As novidades estão mais baratas e com uma estratégia de implantação muito simples. A transição do modelo antigo para o novo não costuma ser complexa. Basta encontrar no mercado uma empresa de tecnologia editorial eficiente e que dê todo o suporte para colocar o futuro dentro da redação!


Sistema facilita o trabalho dos jornalistas e reduz custos operacionais





Mais notícias