Guias e classificados online dão retorno para jornais regionais



Estratégia das publicações é investir em nichos comerciais

Classificados dão retorno para jornais de pequenas e médias cidades brasileiras
Por Gustavo Gonçalves

A evolução tecnológica pode ter aperfeiçoado as relações de consumo, mas não mexeu no básico: é preciso vender algo para alguém que deseja comprar. E a forma mais fácil de fazer isso continua sendo através dos anúncios classificados. Antes, era no papel. Agora, é no digital. Antes, os jornais de domingo pareciam as tábuas da salvação, de tão pesados. Agora, está tudo nas telas de smartphones, tablets e computadores. E num momento em que a imprensa, em todo o mundo, passa por uma crise, são os classificados online que dão retorno e estão salvando jornais regionais.


O COMEÇO DE TUDO


Para começar esta conversa, é preciso voltar a origem deste tipo de publicidade. Os anúncios classificados têm esse nome porque, ora, são segmentados de alguma forma: por produto, tamanho, cor, faixa de preço ou região, por exemplo. Eles foram inventados durante a Revolução Industrial, na Inglaterra, entre 1820 e 1840.

No começo, eram cartazes colados em postes e muros anunciando os produtos feitos pelas fábricas de Londres e empregos. Em seguida, a imprensa, para atrair leitores e vender mais exemplares, começou a publicar anúncios. Logo, os jornais perceberam que os classificados dão retorno e são ótima fonte de renda, passando a cobrar pela veiculação.


E HOJE?


A internet transformou o setor e sites como OLX, Bom Negócio e Mercado Livre concentram a maior parte dos anúncios classificados hoje em dia.

Fomos conversar com um especialista em tecnologia editorial, o Emmanuel Ferreira, diretor da Mundiware. Segundo o executivo, até pouco tempo atrás o ambiente ainda era propício para que cada jornal tivesse relevância com anúncios virtuais. Porém, a chance foi desperdiçada.

“Eles se prejudicaram ao tentar proteger demais o impresso. Cinco anos atrás, entre colocar um classificado na OLX ou na versão digital do jornal da cidade, de confiança, cuja marca e credibilidade são reconhecidas há décadas, o que o vendedor escolheria? ”, pergunta Emmanuel.


QUAL A SOLUÇÃO?


O próprio executivo tem a resposta, dentro de ‘casa’. A Mundiware comercializa um software chamado Classic, que integra os classificados das versões online e impressa do veículo.

Mas aí você vai perguntar: “classificados online dão retorno para jornais regionais, se os gigantes já dominaram o mercado e têm recursos quase infinitos para gastar em tecnologia e divulgação dos seus serviços? “

A resposta poderia ser ‘não’, desde que os empreendedores não fossem criativos. E como você sabe, os empresários brasileiros são excelentes em encontrar soluções incríveis. Ainda mais aqueles que trabalham em comunicação.

Para Emmanuel Ferreira, o segredo é “atacar os nichos. Não é possível competir em pé de igualdade com a OLX. Mas dá para ser referência na região em classificados em diversas áreas, como exemplo para a área rural, envolvendo produtos agropecuários, arrendamento de terra e venda de fazendas. Ou qualquer outro segmento específico, algo típico da região. Assim, seu jornal terá relevância, faturamento e possibilidades infinitas de crescimento”.


CONHEÇA O CLASSIC


O Classic é um programa útil para qualquer jornal. Como dissemos, o sistema interliga o impresso e o digital. E mais: ele permite que o vendedor faça o upload do anúncio, escolha se ele será publicado só no online ou só no papel ou nos dois, veja uma simulação de como o classificado ficará e já faça o pagamento, pois há uma integração com a Cielo.

E aqui há duas vantagens bem evidentes, que provam que os classificados dão retorno:

- QUALIDADE: apesar do classificado ser abastecido pelo vendedor, um funcionário do jornal fará uma revisão para garantir as adequações técnicas e a perfeição da veiculação do anúncio. Nas empresas só de classificados, costuma ser cada um por si e se der certo, deu!

- PREÇO: os jornais podem cobrar pela veiculação do anúncio na versão impressa e oferecer como brinde a publicação no online. Porém, se o cliente quiser um destaque no digital, paga uma diferença.

Assim como o Classic, existem, no mercado, inúmeros outros softwares editoriais. Crise é oportunidade. Jornais e revistas tradicionais precisam olhar as opções do mercado, pesquisar, testar e seguir em frente. A tecnologia chegou para ampliar os caminhos e ajudar a faturar mais!


Os clientes também sabem que classificados dão retorno e anunciam no impresso e no online





Mais notícias