Novo recurso permite ouvir o texto ao invés de ler o jornal



O sistema facilita o consumo de notícias e a inclusão de pessoas com deficiência

Ouvir o texto é a única possibilidade para analfabetos, semianalfabetos e pessoas com problema de visão
Por Gustavo Gonçalves

Ouvir o texto ao invés de ler sempre foi o sonho de muita gente ávida por informação, mas sem paciência – ou tempo – para olhar páginas e mais páginas de notícias. O que era uma ideia até mirabolante, digna de animações e filmes futuristas, hoje é uma realidade simples e que pode ser implantada por qualquer jornal ou revista. E os leitores, ou melhor, ouvintes, estão adorando a mudança!

O nome técnico do recurso é TTS, do inglês “text-to-speech”, ou, traduzindo literalmente, texto para falar. Uma das empresas que oferecem a funcionalidade que converte instantaneamente palavras em voz é a especialista em tecnologia editorial Mundiware. Segundo o diretor da companhia, Emmanuel Ferreira, “o recurso torna a vida mais ágil, pois qualquer um pode consumir todo o conteúdo do jornal enquanto faz exercícios, arruma a casa ou dirige o carro”. 

A funcionalidade de ouvir o texto está disponível na plataforma Elite CS, que integra as versões impressa, digital e mobile de empresas jornalísticas. Basta o leitor baixar o aplicativo do jornal ou da revista, na loja do seu smartphone. Toda notícia terá ao lado um botão para escutar sua transcrição ao invés de ler.


VEJA QUEM USA


Um jornal do Grupo Raman Neves de Comunicação (GRN), o Em Tempo, de Manaus (AM), e o Diário de Notícias, de São Paulo (SP), já contam com a funcionalidade de ouvir o texto em seus aplicativos. Nas próximas semanas, o recurso será implantando nas outras empresas jornalísticas que usam o sistema Elite CS, da Mundiware, no Brasil.


Baixe o APP do Amazonas Em Tempo para:

- Android: https://goo.gl/vYA3Cy

- iOS: https://goo.gl/pgcMvG


Baixe o APP do Diário de Notícias para:

- Android: https://goo.gl/4phvJK

- iOS: https://goo.gl/HP5Gc2


INCLUSÃO DE LEITORES


A opção de ouvir o texto não é uma vantagem apenas para consumidores de notícias sem tempo ou que, por questão de gosto pessoal, querem escutar ao invés de ler linha por linha, palavra por palavra. A funcionalidade tem um forte componente de inclusão, permitindo que pessoas com dificuldade de leitura ou problema nas vistas tenham acesso a conteúdo jornalístico de qualidade. 

- 13 milhões de brasileiros são analfabetos ou semianalfabetos. Já os analfabetos funcionais, ou seja, conseguem ler, mas não compreendem textos são 27% da população. Para eles, escutar é muito mais assertivo. O programa Profissão Repórter, da Rede Globo, fez uma reportagem detalhada sobre o assunto. Para assistir, clique em https://glo.bo/1JxtGs2

- 6 milhões de brasileiros têm alguma deficiência na visão, como miopia, hipermetropia ou astigmatismo, e 582 mil são cegas. Os dados são do censo 2010, feito pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) e você pode ver o resumo das estatísticas ao clicar neste link http://bit.ly/2B20noK

- 30% da população é portadora de presbiopia, conhecida popularmente como vista cansada. 


MAIS CONSUMIDORES


Para boa parte deste público, só ouvir o texto faz sentido, porque a outra possibilidade é simplesmente ignorar o que os jornais publicam. Eles não conseguem ler.

“A funcionalidade também visa outro perfil de pessoa, aquela que tem uma imensa dificuldade com tecnologia. Para ela, já é muito difícil usar o smartphone para o básico, como telefonar e trocar mensagens, quanto mais manusear o aplicativo do jornal, com suas várias seções. Este tipo de consumidor adora poder apenas apertar o botão e ouvir o texto”, explica Emmanuel Ferreira, da Mundiware, que fez inúmeros testes com diferentes perfis de leitores para checar a usabilidade do recurso.

Jornais e revistas que não disponibilizam a ferramenta em seus aplicativos estão deixando de atingir uma imensa gama de brasileiros e, assim, perdem consumidores e fãs. São milhares – ou milhões, dependendo da região em que a empresa atua – de pessoas que não são cativadas por seus jornalistas, colunistas e anunciantes. É um ativo valioso desperdiçado todos os dias.


Recurso de ouvir o texto está disponível no aplicativo do jornal Em Tempo, de Manaus.





Mais notícias